terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

São estas as palavras mais tristes de qualquer língua: demasiado tarde

“(...) todo o saber chega demasiado tarde. Demasiado tarde. São estas as palavras mais tristes de qualquer língua”.

(Inês Pedrosa in: Fazes-me falta)

16 comentários:

  1. "Nunca é tarde pra se perseguir um sonho!"

    ResponderExcluir
  2. com certeza, quando não tem volta..
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Feliz das vezes que aprender e viver o aprendido ainda é tempo...

    Beijos, Vane!

    ResponderExcluir
  4. O saber só chega tarde quando se aprende no sofrimento. Senão, todo novo saber é válido, e atemporal. :)

    ResponderExcluir
  5. As vezes chega tarde e só aumenta o sofrimento...

    ResponderExcluir
  6. É a ironia do tempo - só se sabe depois que se aprende, só se aprende depois que se vive e depois que se vive, já é tarde.

    Tem selinho pra vc lá no meu blog!!! Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Vanesa,

    De facto só damos valor à palavra depois de a perdemos.

    bj

    ResponderExcluir
  8. Exatamente assim que sinto e lamento...

    ResponderExcluir
  9. corre a dor
    no corredor
    da língua

    ...

    beijo, nega!

    ResponderExcluir
  10. deve ser pq 'o saber' só adquirimos com a experiência, ou seja após, logo demasiado tarde, rs..

    beijooos

    ResponderExcluir
  11. Uma grande verdade! Sempre chega tarde!!

    ResponderExcluir
  12. Será que um saber que chega demasiado tarde ainda é um saber?

    ResponderExcluir
  13. Quando já é tarde para saber, melhor ignorar as verdades... Se é tarde para mudar as coisas, é melhor ficar na ignorância.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now