segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Pensamentos soltos, que não viram palavras


“(...) pensei e não disse de novo. Quando fico triste, não consigo dizer nada. As palavras vêm todas juntas e dão um nó na minha garganta.”

(Ana Letícia Leal in: Meninas inventadas. Ed. Bom Texto, p. 50)

29 comentários:

  1. Isso é fato! E como elas doem na garganta!
    Linda semana Flor

    =)

    ResponderExcluir
  2. Me descreveu.
    Você tem a oportunidade de dizer tudo o que está sentindo, as mágoas que está guardando, mas não dá, simplesmente não dá.

    Bjaum.*.*.

    ResponderExcluir
  3. e assim seguimos.. por vezes comigo é assim..
    beijo

    ResponderExcluir
  4. as palavras simplesmente não saem...

    ResponderExcluir
  5. E quando são saem, não adianta insistir.

    ResponderExcluir
  6. E desatar o nó de palavras não é nada fácil...

    ResponderExcluir
  7. É....esse é o tal nó na garganta....




    Zil

    ResponderExcluir
  8. Te indiquei para um jogo de perguntas sobre livros lá no blog. Pois "parece" que você também gosta do assunto. rs
    http://esquizofreneticoblues.blogspot.com/2011/02/desafio-dos-blogs-livros.html

    ResponderExcluir
  9. Quando estou triste fico no meu canto ...bjs ..boa semana...

    ResponderExcluir
  10. elas dão um nó na garganta. em mim saem em forma de lágrimas.

    ResponderExcluir
  11. E pensar que minha mãe sempre diz: ' o silêncio de Édla me preocupa'.

    ResponderExcluir
  12. Quanto mais guardar p/ si, pior irá ficar.

    http://detrasdarealidade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. No seu blog mesmo, se achar que cabe. :)

    ResponderExcluir
  14. Odeio qndo as palavras se recusam a sair, me sinto impotente... tanto para dizer e as circunstancias não ajudam a fala

    ResponderExcluir
  15. Há cada dia que passo por qui me apaixono ainda mais por esta escritora!

    :)

    Beijos, Vanessa!

    ResponderExcluir
  16. Melhor assim...
    Falar quando se está muito triste é arrsicado.
    Palavras depois de pronunciadas, não voltam.
    Beijos,
    Cinthya

    ResponderExcluir
  17. é ruim né? a gente corre o risco de falar e toda aquela sensação ir embora. Aí é melhor calar e ficar confortável curtindo o sofrimento, a dor, a trsiteza...

    ResponderExcluir
  18. E... quando fico feliz até me perco com tantas palavras que quero dizer ao mesmo tempo...

    ;-)

    ResponderExcluir
  19. Eu também sou bem assim quando a decepção é muito grande...

    ResponderExcluir
  20. muitas vezes nós não conseguimos transformar pensamentos em palavras, e então elas vão com o vento....

    seguindo

    bjs

    ResponderExcluir
  21. É o que chamo eficientemente de nó na garganta;e sem controle,meio atropelado.
    Ótimo blog!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  22. E como sou assim! E como gosto daqui!
    Beijos meus

    ResponderExcluir
  23. Horas ingratas! Queremos expressão, mas ela não se manifesta. E morre...

    Carinho,
    Jorge

    ResponderExcluir
  24. sei como é.
    na tristeza verdadeira, parece não valer a pena falar...

    ResponderExcluir
  25. Sempre pensei que esse nó na garganta fosse ausência de palavras... interessante pensar que se trata de um excesso.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now