sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Por isso corro demais...


“(...) de maneira análoga, para Lacan, quer o sujeito desejante se aproxime de seu objeto de desejo ou fuja dele, esse objeto parece permanecer à mesma distância dele. Quem não se lembra da situação pesadelar em sonhos: quanto mais corro, mais fico plantado no mesmo lugar?
(Slavoj Žižek in: Como ler Lacan. Ed. Zahar, p. 96)

14 comentários:

  1. Acordamos para continuar dormindo.
    =)

    ResponderExcluir
  2. O objeto de desejo está unido, umbilicalmente, ao sujeito desejante. Por isso, se correr, o desejo pega, se ficar, o desejo come.

    ResponderExcluir
  3. Podemos comparar com o amor?!

    Quanto mais corremos atrás mais sentimos não encontrar, mas na verdade ele permanece no mesmo estado em que estava.
    Se esquecermos por algum tempo e andarmos rumando nossa vida normalmente ele se aproximará, então quando olhamos para o lado, esta ele bem a nossa frente à espera de um toque romântico nosso.

    http://detrasdarealidade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O bom é nunca estar saciado... é nunca ter nada por completo... é sempre ter o que buscar... é permanecer correndo da mesmice...
    http://mary-paes.blogspot.com
    beijos Vanessa.

    ResponderExcluir
  5. Sim, a distância do objeto desejado não tem a ver com geografia, mas com o tamanho do desejo.

    ResponderExcluir
  6. É que de certas coisas não se tem como fugir!

    bjo bjo

    ResponderExcluir
  7. Costuma-se dizer.." quanto mais pressas, mais vagares" ; é verdade, quanto mais corremos, parece que mais demoramos; às vezes, corremos, corremos e parece que não saímos do lugar; quanto mais ambicionamos uma coisa, mais longe nos parece estar...corremos...corremos e nunca mais chegamos lá. Um beijinho aí, espero bem que chegue depressa; o fim de semana tãmbém chegou, por isso há que aproveitá-lo, mas neste caso, é melhor não correr, pois parecerá menor. Até...
    Emília

    ResponderExcluir
  8. Jung disse uma vez, o que resiste, persiste.

    Quanto mais nos debatemos, mais afundamos.

    Muito bom seu blog.

    Bj.

    ResponderExcluir
  9. É a distância de segurança quanto ao desejo: nem perto demais, para não se queimar; nem longe demais, para não congelar.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now