sábado, 12 de fevereiro de 2011

Acredito em tijolos, e acredito em cacos de tijolo, nas sobras de um tijolo específico destinado a determinado passante que, sem propósito ou querer, acerta os outros à sua volta


"Millôr diz que viver é desenhar sem borracha. Diz também que é como atravessar uma chuva de tijolos: a gente escapa da maioria deles, mas às vezes um acerta um ombro, às vezes pega meio de lado, às vezes parte um joelho. As marcas das tijoladas vão se acumulando, dentro e fora, até aquele tijolo que acerta em cheio. Gosto dessa metáfora. Acredito em tijolos, e acredito em cacos de tijolo, nas sobras de um tijolo específico destinado a determinado passante que, sem propósito ou querer, acerta os outros à sua volta, aquilo que em linguagem de guerra os angloparlantes chamam de collateral damage.
Não estou simpatizando com 2011. A quantidade de tijolos está acima do suportável."
 
(Cora Ronai no Jornal O Globo – 10-02-11)

15 comentários:

  1. Marca-dor "miséria " é, de fato, bastante apropriado. Este ano estou em chuva de isopor. Espero que assim continue.

    ResponderExcluir
  2. Sério que eu disse chuva de isopor?
    Onde é que eu estava com a cabeça? Acabo de lembrar dá outra metade dá minha vida, onde chovem canivetes.

    ResponderExcluir
  3. Oi Vanessa... muito interessante seu blog, bem original! Fiquei me perguntando o pq do nome mas li ao lado o pq =) Vá em frente no projeto do livro.

    E quanto ao tijolos, construa um castelo! Vale mais a pena de tijolos do que de areia =)

    Abraço no coração!

    ResponderExcluir
  4. Ótima reflexão, os tijolos sempre existirão e cairão.
    Nossas cabeças jamais se acostumam com as pancadas.

    Bom final de semana e te espero lá no blog.

    ResponderExcluir
  5. Também não estou gostando de 2011 ainda... :/

    ResponderExcluir
  6. Verdade, começou muito triste, principalmente com a tragédia do Rio de Janeiro.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  7. Gostei...

    Aproveito para deixar o endereço do meu blog http://viagemsemretorno.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. No chão é topada,na mão é porrada.
    =*

    ResponderExcluir
  9. Uma excelente metáfora para explicar sobre os problemas que enfrentamos diariamente em nossa vida.

    ResponderExcluir
  10. "viver é desenhar sem borracha"
    como gostava de ter sabido escrever isso...

    ResponderExcluir
  11. PQP!

    Essa intesidade me deu um toque.
    Vamos fazer as coisas certas, só pode haver uma chance.

    P.S; A foto do seu perfil tá linda ;*

    ResponderExcluir
  12. Queria ser um caminhão para carregar todos os tijolos que me competem... mas as vezes acho que sou apenas uma carroça sobrecarregada... Tem dias que a gente ensaia desistir, mas depois pensa... Já carreguei tijolos piores e, então, continua...

    ResponderExcluir
  13. Eu, que raramente sou otimista (mas também não sou pessimista... considero-me um realista com leves inclinações pessimistas), devo dizer que, ao menos pra minha vida, por enquanto, 2011 está sendo bem simpático.

    Mas sei lá... todos podemos estar enganados. O ano mal está começando...

    ResponderExcluir
  14. Malditos tijolos têm destuído todos os guarda-chuvas e toldos que armei. Um dia, talvez, até goste dos meus hematomas.

    Em 2011, creio que os cacos de tijolo estão ainda maiores e mais afiados, porém minha cabeça endurece na mesma proporção.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now