segunda-feira, 14 de março de 2011

Só sei alguma coisa sobre a imobilidade da vida. Portanto, quando esta se rompe, eu sei

Henri de Braekeleer

“Uma vez mais eu acredito que poderei deter-me aí, ficar aí, tê-la sob os olhos, simplesmente.
Sua vista, apenas, me abala. Ela não exige nenhuma palavra e poderia suportar um silêncio indefinido. Gostaria de fazer, de dizer, dizer um longo mugido feito de todas palavras fundidas e de volta ao mesmo magma, inteligível a Lol V. Stein. Calo-me. Digo:
- Nunca esperei tanto este dia em que nada acontecerá.
- Vamos em direção a alguma coisa. Mesmo que não aconteça nada, avançamos para algum objetivo.
- Qual?
- Não sei. Só sei alguma coisa sobre a imobilidade da vida. Portanto, quando esta se rompe, eu sei.”

(Marguerite Duras in: O deslumbramento. Ed. Nova Fronteira, p. 97)

6 comentários:

  1. Vamos em direção a alguma coisa. Mesmo que não aconteça nada, avançamos para algum objetivo.

    http://www.youtube.com/watch?v=kYskqvHHI-M

    ResponderExcluir
  2. puxa, saber sobre imobilidade me paralisa,


    beijo

    ResponderExcluir
  3. Às vezes é mesmo preciso buscar o nada para encontrar tudo.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now