sábado, 5 de junho de 2010

possibilidades infinitas em permanente mutação


"O Álvaro era, como de resto toda a gente, composto de peças soltas, um Lego permanentemente incompleto, abrigando possibilidades infinitas em permanente mutação. O Rui, ao contrário, é aquilo a que se dantes se chamaria um carácter. Sabe-se sempre o que ele pensa, mesmo nas escassas ocasiões em que ele se esquece de o dizer. E pensa constantemente sobre todas as coisas".

(Nas tuas mãos, Inês Pedrosa, p. 172)

3 comentários:

  1. Ficaria com o primeiro... Detesto gente previsível.

    ResponderExcluir
  2. adoro as metáforas com o lego.
    aliás, acho o lego incrível...dá pra dizer tanta coisa mtaforizando-o...

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now