sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

pela capacidade de não ser: não ver, não sentir, não pensar


“Ainda muito jovem, compreendo que os homens se fortalecem pela capacidade de não ser. Não ver, não sentir, não pensar: isso é a força. É o que chama de “frieza””.

(Ribamar, José Castello, ed. Bertrand Brasil, p. 100)

17 comentários:

  1. Ainda bem que nem todos...
    beijos e boa sexta querida..

    ResponderExcluir
  2. Impossivel não concordar.
    Bom fim de semana querida!

    ResponderExcluir
  3. Deliberadamente os homens agem de forma fria, mas graças a Deus o nem todos!!!

    ResponderExcluir
  4. aff... essa frieza deles ainda me mata

    ResponderExcluir
  5. Talvez a distância protetora, seja a forma mais segura de sobreviver.

    ResponderExcluir
  6. Em outras palavras: Escudo de gelo!

    ResponderExcluir
  7. Concordo completamente e exercito isso pacientemente, constantemente, rsrrsrsrsrsrs...

    Beijo!



    PS. Tá muito sumida, hã!

    ResponderExcluir
  8. Se eu errar de novo desisto.

    Entao, Então não sou?
    Acho que a capacidade de nao ser vem da não-obrigação de gerá-lo.
    O homem é como se fosse um mero leitor da vida.
    A mulher é a escritora. Entendeu?
    Por isso se esforça tanto para ser e criar sua obra pessoal. Enquanto o leitor precisar consumir avidamente várias obras por ai...rss

    Um beijo do observador.

    ResponderExcluir
  9. Nossa...que coisa mais certeira!!!!!

    Uma flecha no alvo!!!!

    Bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
  10. Não me revejo nessa afirmação.
    Não ver, não sentir, não pensar, não é força... é simplesmente não existir!

    Beijos, Vanessa!
    AL

    ResponderExcluir
  11. Meu deus! Onde andará aquele coração, porque o que tenho agora mente para qualquer acusação.

    abraços!...

    ResponderExcluir
  12. talvez pensem: não vou deixar que a vida me torne nesse não ser mutante. e num golpe de génio antecipam-se ao cutelo afiado, anulando-se. mas, o que ganham com isso?...

    ResponderExcluir
  13. de não ler também.

    o schopenhauer é muito defensor de que tão importante quanto ler, é saber não ler.

    beijos!

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now