terça-feira, 26 de julho de 2011

talvez, quem sabe?

"Principalmente, não conseguia viver o presente. Talvez a dor seja exatamente isso: uma forma de estar permanentemente ligado a passado."

(David Foenkinos in: A delicadeza. Ed. Rocco, p. 61)  

4 comentários:

  1. http://www.youtube.com/watch?v=5rkNBH5fbMk

    ResponderExcluir
  2. não será o presente apenas a extensão, mais ou menos ténue, de todo o passado?
    beijinho!

    ResponderExcluir
  3. e à espera de um futuro quando o que temos de fato é o presente!

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now