quinta-feira, 7 de julho de 2011

Notas velhas, cartas de amor, fotografias, recibos

Blue Valentine
"Mesmo uma cômoda entulhada com lembranças,
Notas velhas, cartas de amor, fotografias, recibos,
Deposições judiciais, cachos de cabelo em tranças,
Esconde menos segredos do que o meu cérebro
[poderia produzir.
É como uma tumba, um cemitério de indigentes
[cheio de corpos,
Uma pirâmide onde os mortos deitam-se às
dezenas.
Eu sou um cemitério que a lua abomina."

(Charles Baudelaire)

8 comentários:

  1. "lembranças entulhadas" as vezes tenho medo...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Todos temos um cemitério mental...Alguns jazem dentro de nós eternamente outros , vez ou outra ressuscitam pra nos atormentar.
    beijos achocolatados

    ResponderExcluir
  3. Se tivesse realmente um backup em nossas lembranças, ficariamos realmente assustados com eventos passados, palavras vargas e tudo mais...

    ResponderExcluir
  4. Idolatro Baudelaire! Queria ter o talento dele; É fascinante, porque ele consegue transformar o funéreo, o repulsivo em poético; Acho que ele consegue isso transformando tudo em símbolo, e o símbolo é humanizante, é poético.

    ResponderExcluir
  5. o decadentismo tem um nome e sotaque francês. mas, oh, como tantas vezes se inscreve como uma funda verdade...

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now