segunda-feira, 2 de maio de 2011

Antes de escrever, nada se sabe do que se vai escrever.


“Há uma loucura de escrever que existe em si mesma, uma furiosa loucura de escrever, mas não é por isso que se cai na loucura. Ao contrário.
A escrita é o desconhecido. Antes de escrever, nada se sabe do que se vai escrever. E em total lucidez.
(...) A escrita vem como o vento, nua, é de tinta, a escrita, e passa como nada mais passa na vida, nada, exceto ela, a vida.”

(Marguerite Duras in: Escrever. Ed. Rocco, p. 47. 1993)

14 comentários:

  1. A folha antes de ser escrita é apenas um espaço vazio, mas depois que se escreve nela, aquilo passa a ser um mundo.

    Bjo bjo

    ResponderExcluir
  2. ¨A escrita vem como o vento, nua...¨

    Poesia, lindo demais.

    ResponderExcluir
  3. Como disse Fernando Pessoa: - Esccrever éesquecer!

    ResponderExcluir
  4. Adoro brincar dessa loucura... horas acho que faço mal, horas me surpreendo...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Humm...Muito parecido com alguém que chega a uma análise sem saber do que falará e simplesmente fala, as palavras vêm na hora de vir, e a fala passa pelo indivíduo e pela fala passa o que de sua vida quer sair, quer naquele momento se comunicar, se enunciar.
    Lindo post ^^

    PS.:http://noites-perfeitas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. A escrita liberta, voa, reinventa...
    Diz sem pretender.

    bjok
    =)

    ResponderExcluir
  7. Tem-se uma idéia, um caminho, mas, a escrita é em grande parte é mágica e nasce do nada. Maravilhoso teu blog.

    ResponderExcluir
  8. ai, que os cognitivistas talvez discordem :)
    beijos mil!

    ResponderExcluir
  9. Lendo esse texto lembrei da propaganda de um carro: 'O silêncio é uma folha em branco, desenhe.'
    E é isso mesmo.
    Saudades daqui ;*

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now