terça-feira, 20 de julho de 2010

O que se esforçou para viver...


"A falta de palavras é também um idioma. O que se esforçou para viver não desaparece".

(Crônica "Para Dois", in: O amor esquece de começar, Carpinejar, p. 101)

10 comentários:

  1. Para refletir. Quando não está dando entrevistas ele é tão... Perfeito. O trauma de vê-lo como palhaço ainda não passou. rs

    Que bom q está gostando do livro! Fiquei feliz.

    ResponderExcluir
  2. Trauma de vê-lo como palhaço...rs
    Prefiro mil vezes lê-lo a vê-lo. Até porque, também, vamos e convenhamos...rs

    ResponderExcluir
  3. Não há como algo que fez por merecer simplesmente deixar de estar assim tão facilmente...

    ;*

    ResponderExcluir
  4. sempre que leio Carpinejar fico inquieta... não sei porquê.


    feliz dia do amigo Querida Van,
    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Dizem que você sabe quando tem cumplicidade com outra pessoa quando fica perto dela em silêncio e não se sente desconfortável.

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto tanto do silêncio que o procuro muitas vezes, mas pouca gente compreende.

    ResponderExcluir
  7. Com essa foto, Nicole me deixou aqui tão só, com todos os dicionários.

    ResponderExcluir
  8. A falta de palavras sempre me sobrou.

    ResponderExcluir
  9. Curto e direto!
    Ótimo resgate!...
    A falta de palavras sempre me sobrou [2]


    Beijos =)

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now