quinta-feira, 22 de julho de 2010

Então, é preciso ser louco para acreditar que alguém o ama?


"Então, é preciso ser louco para acreditar que alguém o ama?
(...)
No que me diz respeito, respondi sem hesitação a esta questão com a afirmativa: sim é preciso ser louco para acreditar que alguém o ama.
O amor, a paixão, a transferência representam os fechamentos de cicatrizes, mais ou menos bem suturadas, (...) desta ferida (ou dilaceramento) ontológica, constituída por uma erotomania principal, fundamental...".

(Gori, R. Lógica das paixões. Rio de Janeiro: Campo Matêmico, 2004. p. 47)

8 comentários:

  1. Conclui, recentemente, que o amor é o encontro de neuroses complementares ...

    ResponderExcluir
  2. Eita!

    Tem mtas cicatrizes a serem fechadas por aqui...

    ResponderExcluir
  3. Então, viva a loucura...Sempre!!!

    ResponderExcluir
  4. Preciso de um divã para falar da representação do amor. Ai Freud... ai Freud de fato trouxeste a Peste.

    ResponderExcluir
  5. Pergunta difícil. "desta ferida (ou dilaceramento) ontológica" - grande verdade. Também prefiro acreditar que sim...

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now