sexta-feira, 23 de julho de 2010

Mas Luísa dizia que nós vivemos de ficções seletivas


" "O amor é basicamente uma linguagem de pele", dizia Luísa, citando algum personagem do Quarteto.
E eu chamava a atenção para o fato de ela ser tão livresca e perguntar-lhe mordaz, porque ferido pelo fato de um dia ela poder esquecer o cheiro de minha pele, se ela não sabia viver em vez de imitar ficções. Mas Luísa dizia que nós vivemos de ficções seletivas".

(Luísa (Quase uma história de amor), Maria Adelaide Amaral, p. 118)

16 comentários:

  1. Ficções seletivas... ok... vc me deu material para pensar!! Otimo.

    ---

    sobre o meu post. A pergunta permanece: aonde que se vende?

    :)

    ResponderExcluir
  2. será?

    É uma boa afirmação...Será que a realidade tb é seletiva? rs
    bj

    ResponderExcluir
  3. O verso que me leu por dentro, feito música que já ouvi...Não há como contradizer a escritora...Há em cada verso a sua essência mais pura.

    BeijooO

    ResponderExcluir
  4. Acho que as "ficções seletivas" são as fantasias que escolhemos ter.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. '' ficções seletivas '' ... Creio que sem elas , não valeria a pena viver , afinal , a realidade é real demais.
    Adorei *-*
    Parabéns !
    beijos :*

    ResponderExcluir
  6. Ótima extração! Vou procurar mais a respeito...

    ResponderExcluir
  7. Cada um se traveste da fantasia e da máscara que deseja... ;)

    ResponderExcluir
  8. E ela tinha razão... É meio como o 'vemos o que queremos...'

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Que saudadeeeeesss daqui.....

    :(

    Bjos...
    Ana

    ResponderExcluir
  10. não o entendo apenas como a linguagem da pele. Faltaria a linguagem do olhar, do toque, do sabor e muitas outras coisas mais :)

    ResponderExcluir
  11. Ficções..
    Totalmente..
    Arrebatadoras também.
    beijo

    Faxina

    ResponderExcluir
  12. Não dá pra se fixar-ficcionar em tudo.
    Há sempre que se fazer escolhas.

    ResponderExcluir
  13. Bem legal teu blog ! Se puder passa lá em casa, http://sindromemm.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Acaso é cousa outra aquilo que chamamos ser-humano, senão um eterno insatisfeito, imperfeito[ mas perfectível], que sempre quer mais: mais saber, mais aprender, mais amar, mais ser?!

    Alma somos; corpo temos... acreditar numa ou noutra versão é também uma ficcão escolhida... :D

    Beijão, Vanessa! ;)

    ResponderExcluir
  15. Ficções seletivas me trazem muitos problemas :s

    ResponderExcluir
  16. É como vc bem escreveu na dedicatório do livro do Caio: somos formados por esse mosaico de identificações...

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now