sábado, 15 de outubro de 2011

da dor

“(...) como é triste lembrar do bonito que algo ou alguém foram quando esse bonito começa a se deteriorar irremediavelmente.”

(Para ler ao som de Vinícius de Moraes. Caio F. in: Pequenas Epifanias. Ed. Agir, p. 122)

6 comentários:

  1. Tão verdadeiro...


    Um abraço, Vanessa.

    ResponderExcluir
  2. A transitoriedade... como ela é cruel conosco!

    ResponderExcluir
  3. A vida está em constante movimento e nem sempre estamos na mó de cima! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Verdade ..isso...acho n-ao existir maior tristesa..bj

    ResponderExcluir
  5. Basta começar para estar fadado ao fim.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now