quarta-feira, 3 de agosto de 2011

que muito tempo se chorou, depois veio o esquecimento e

500 days of Summer
"Eu não amava mais a Gilberte. Era para mim como uma morta que muito tempo se chorou, depois veio o esquecimento e, se ressuscitasse, não mais poderia inserir-se numa vida que já não é feita para ela. Não tinha mais vontade de vê-la, nem mesmo o desejo de lhe mostrar que não fazia mais questão de vê-la, o que, no tempo em que a amava, prometia comigo mesmo testemunhar-le, quando não mais a amasse."

(Marcel Proust in: Em busca do tempo perdido vol. 4 - Sodoma e Gomorra.Tradução de Mario Quintana. Ed. Globo, p. 94)

12 comentários:

  1. Muito legal esse trecho, bem dramático.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. A imagem então, casou perfeitamente com o fragmento.

    Beijo lindona!

    Mih

    ResponderExcluir
  3. E é assim mesmo... primeiro o fogo, sofrimento, a euforia... depois o sossego,o esquecimento, a calmaria...

    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei da care dele...ficou tão engraçado. rs :D

    ResponderExcluir
  5. É um dos preços mais amargos da sinceridade...

    ResponderExcluir
  6. Adorei. Dolorido e bonito como quase tudo por aqui!
    Beijos Vanessa.

    ResponderExcluir
  7. o quase é referência ao dolorido. tá!?
    haha
    beijos

    ResponderExcluir
  8. É sempre triste o fim de um amor. É triste confessar também que o amor acabou quando a outra pessoa ainda continua amando.

    Infelizmente o amor não é igualdade, e a solução para um não, necessariamente, é a mesma para o outro.

    Bjs.
    Excelente fragmento!

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now