quinta-feira, 4 de março de 2010

nada tinha de passageiro ou substancial


"Mas errava, pela vaidade própria dos apaixonados, na substância dessa tristeza, que nada tinha de passageiro ou substancial. Dinis era triste como outros são bonitos ou feios. Antes fosse mau, porque a maldade é uma deliberação da vontade, uma reação à ferida própria dos amantes. A tristeza, quando se apresenta assim de raiz, provoca danos irreparáveis. Porque a tristeza tem um único antídoto de sobrevivência que é a crueldade".

(A instrução dos amantes, Inês Pedrosa, p. 86)

3 comentários:

  1. Eu sempre falei mal do jornalismo. Até conhecer sua seleção de textos. :)

    ResponderExcluir
  2. Que mulher é essa, meudeusdocéu... De tirar o fôlego.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now