terça-feira, 28 de setembro de 2010

Lançamento de "Azul-corvo", da Adriana Lisboa, hoje no Leblon


Senhora Y pergunta: é difícil ser imigrante?
Adriana Lisboa responde (ela mora há uns anos fora do Brasil): é difícil ser imigrante, como é difícil ficar no mesmo lugar. Não sair do lugar requer um tipo de talento, sair também. São músculos diferentes que são trabalhados.

Adriana contou também que em certa situação, quando foi morar em outro país, teve de escolher apenas 20 livros de sua biblioteca para levar. "Quando você está de passagem, você se apega a coisas que são fundamentais" - disse ela.

Ainda não li "Azul-corvo" (Editora Rocco), mas já recomendo muito. Ela é uma das escritoras mais sublinhadas que minhas estantes abrigam.

4 comentários:

  1. Além do livro, rendeu uma bela foto!

    ResponderExcluir
  2. "é difícil ser imigrante, como é difícil ficar no mesmo lugar. Não sair do lugar requer um tipo de talento, sair também"

    Concordo e transfiro para várias outras questões...

    ResponderExcluir
  3. Ainda tenho muito a desenvolver em relação ao desapego. 20 livros?!? Escolha de Sofia. ;)

    "Avançar é desatino, recuar é a queda", lembra-se? (Helena P. Cunha)

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now