sábado, 4 de fevereiro de 2012

consegui ao menos fazer desaparecer-lhe do rosto aquela expressão alegre (Proust))

"(...) consegui ao menos fazer desaparecer-lhe do rosto aquela expressão alegre que deveria fazer-me feliz e que, como tantas vezes acontece quando ainda estão vivas as criaturas a quem mais amamos, se nos apresenta como a exasperante manifestação de um defeito mesquinho mais que preciosa forma de felicidade que tanto lhes desejaríamos proporcionar."

(Marcel Proust in: Em busca do tempo perdido vol. 2 - À sombra das raparigas em flor.Tradução de Mario Quintana. Ed. Globo, p. 434)

Um comentário:

  1. Uma sensação amarga, em plena flor de crescimento...

    Beijo :)

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now