terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Começa-se a ler muito antes de saber localizar literaturas

"Os livros contraem-se assim irremediavelmente, tragicamente. Não importa por onde comece a contaminação; há um cheiro, um restolhar de papel, e depois a gulodice alastra. Começa-se a ler muito antes de saber localizar literaturas, nomes, gêneros, e há nesse estrebuchar inicial qualquer coisa de sublime que definitivamente se perde quando crescemos e aprendemos a selecionar o bom e o mau. Lembro-me de vaguear inebriada pelas prateleiras das livrarias, folheando as prateleiras de baixo à procura do livro que eu queria e não sabia qual era, revoltada com a ideia de que talvez o livro estivesse nas prateleiras de cima. Lembro-me dos dias em que um título, uma frase, me faziam trazer para casa ratoeiras onde os dedos se entalavam e os olhos esmoreciam."

(Inês Pedrosa in: A instrução dos amantes. Publicações Dom Quixote, p. 132-133)

Um comentário:

  1. "ler para viver." - gustave flaubert, carta a mlle. de chantepie, em junho de 1857

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now