quarta-feira, 17 de novembro de 2010

FLIPORTO - Ricardo Piglia


"Os livros produzem um efeito de generosidade. Não se empresta com a mesma vontade um casaco que se gosta a um amigo. Um livro, sim".

(Ricardo Piglia)

8 comentários:

  1. Concordo com ele, o ruim é que dificilmente o livro volta. Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei feliz com os outros depoimentos, achei que somente eu fazia restrições ao que tão (bondosamente) disse Piglia a respeito de se emprestar livros. De fato há um problema, parece que muitas pessoas não se sentem obrigadas a devolver o livro – como devolveria o carro ou o casaco – não sei se porque tomam o livro como objeto de desejo ou porque o tomam por coisa nenhuma e ficar com ele e esquecer em qualquer lugar é um favor que se presta a quem nos emprestou. Talvez eu apenas tento justificar minha avareza, mas o fato é que o livro, quando emprestado – concordo com quem disse – dificilmente é devolvido. Os meus são emprestados para um pequeno grupo e quanto a mim, não peço emprestado a ninguém livro nenhum, estou sempre disposto a comprar e acho que faz bem quem pensa assim, afinal existem editores, livreiros e escritores que precisam vender o livro.

    ResponderExcluir
  3. Ah! Eu não gosto de emprestar livro!

    ResponderExcluir
  4. É vero. E no dia 08 de novembro lá ficaram em pontos de ônibus da cidade: Chapeuzinho Vermelho (escolhido pela Duda como a historinha mais legal!); Amadora e Dom Quixote (a versão adaptada que me fez querer ler na íntegra)! Viva a generosidade! Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Não concordo...posso emprestar casaco,bolsa,sapato,mas livro nunca!

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now