sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Existir


"Me desperdiço, me dôo, me comovo, me arrebento de existir."

(Carpinejar)

16 comentários:

  1. Adorei! Vai pro pensamento de hj no FACE.

    Bjk

    Mih

    ResponderExcluir
  2. na contramão, "valorizas-te, recebes, reconstróis-te e agarras o melhor da existência."
    onde há um eu e um tu, a cadeia dos afectos sempre abocanha o mais frágil... o único consolo é que em cada tu também vive um eu...
    abraço!

    ResponderExcluir
  3. Eis o que é viver intensamente! Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Bah! O duro depois é juntar os caquinhos...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Aí sim...boa!! Esse TEM QUE ser o espírito!!

    bjo

    ResponderExcluir
  6. O bom de existir é isso! Só assim não se passa em branco pela vida...

    BeijO*

    ResponderExcluir
  7. Arrebentar-se de existir. Está aí uma maneira legal de viver. Amei. Beijo

    ResponderExcluir
  8. Todo poeta e escritor se arrebenta de existir...Eu ando trazendo o mundo nas costas e quase sucumbindo ao seu peso...Seu blog é demais da conta! beijos,

    ResponderExcluir
  9. carpinejar é isso.

    eu amo, demais!

    beijos.

    ResponderExcluir
  10. Vanessa! Lindo teu blog, ADOREI!
    Não há o que falar do intenso e arrebatador Carpinejar... Ele é que nos arrebenta sempre com seus escritos.

    Quero que conheças meu blog www.enttreaspas.blogspot.com, serás bem-vinda!

    Beijos : )

    ResponderExcluir
  11. E o gostoso da vida é que ela é ao vivo, sem dublês.

    ResponderExcluir
  12. "me arrebento de existir." lindo e profundo.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now