quinta-feira, 1 de abril de 2010

Não há objeto que preencha



"Impreenchível - era assim. Ninfomania do cérebro. Inanição do coração".

(Medo de Voar, Erica Jong, p. 176)

10 comentários:

  1. Bem ... a gente sempre pode ir tentando preencher ...

    ResponderExcluir
  2. Essa mania nossa de querer mais do que se precisa!

    ResponderExcluir
  3. Nunca satisfeito, somos assim....

    bjos meus. Bom coelhinho pra você!

    ResponderExcluir
  4. Sempre queremos mais mais mais...e muitas vezes o nosso tudo, estar ao nosso lado.

    ResponderExcluir
  5. Essa foto é uma delícia. Se preencher transborda, só prestar atenção quando o garçom serve sakê! Será então que não existe objeto que não sustente tamanho preencher? rs

    ResponderExcluir
  6. Acho que estou com isso =(
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. "...Instilamos a imaginação em nossas vidas. Acreditamos em viver não só como seres humanos, mas como criadores, aventureiros..."

    Anaïs Nin

    ResponderExcluir
  8. Que foto linda!
    Adoro teu blog.

    "Talvez bater a porta na cara não seja a única opção. Talvez..."
    www.mamae-dizia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Pode não preencher, mas pode encher os olhos!

    ResponderExcluir
  10. Aiaiaiaiai, esse eu li e reli e transli com prazer. Odeio quem reduz o tesão ao sexo. O ponto G tá nos ouvidos, gente!, já "berrava" a Allende.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now