sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Fragmento do leitor 17

Robert Doisneau
"Várias pessoas já me disseram que não tenho um pingo de juízo, talvez
estejam certas. Peguei um martelo e a caixinha de madeira que ganhara
meses antes de Lavínia e que permanecia esquecida, acumulando pó,
sobre o criado mudo no quarto. Para um dia de bastante desepero, ela
recomendara. Achei que era o caso. Mói a caixa sobre a pia da cozinha.
O papel dobrado que encontrei continha uma mensagem curta. Daria um
telegrama lacônico e definitivo. Uma noticia primordial de um amor
vira-lata. Apenas duas palavras. Escritas numa letra redonda,
graciosa, quase infantil.
Amo Você.
Entendeu agora porque eu fiquei?"

Trecho do livro de Marçal Aquino - Eu receberia as Piores Notícias de
seus Lindos Lábios. Ed. Cia das Letras, 2005, 6ªreimpressão, p.187

Enviado pela leitora Mariana Arantes

2 comentários:

  1. Essas palavras, amo você, tem o poder de ancorar. As renúncias que se tornam liberdades aí se pronunciam.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now