sábado, 3 de março de 2012

dos desejos - Platão

"Portanto, a pessoa, e quem quer que deseje alguma coisa, deseja forçosamente o que não possui, o que não tem, o que lhe falta: ora, não são esses justamente os onjetos do desejo e do amor?"

(Platão in: O Banquete)

3 comentários:

  1. não ter e desejar; ter e dispensar.
    equação complicada, como todas aquelas em que intervem o homem e os seus tufos negros...

    beijinho!

    ResponderExcluir
  2. O desejo é o terreno em que não estou por inteiro, em que não estou mas desejo estar. O desejo é este movimento, esta ação, contínua, do não "estar" por inteiro ou do desejo mesmo de "estar". O desejo se projeta, e só se projeta daonde se é para onde não. Talvez o desejo seja uma forma primeira, rudimentar, do Amor. O Amor já se é por inteiro, já se alcançou, chegou lá, e então pode descansar.

    ResponderExcluir
  3. LEMBREI-ME DAS AULAS SOBRE JE E MOI.

    ABRAÇOS.

    ResponderExcluir

So if you have something to say, say it to me now